sábado, 31 de março de 2012

A palestra do Embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeg Ezabadi





Embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeg Ezabadi







Embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeg Ezabadi conversou animadamente, na noite passada, com um público eclético, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Centro do Rio, e desmistificou a imagem de um país que, sob o ponto de vista de seus inimigos, como os EUA e Israel, seria uma ameaça à paz mundial. 


Sempre em tom amistoso, sem elevar uma só vez o tom da voz que respondia em farsi às perguntas formuladas em português, Ezabadi foi aplaudido ao destensionar a audiência com uma afirmação inusitada para aqueles que imaginam os iranianos como repressores das mulheres:


– Lá no Irã, a última palavra, diante do que a mulher está dizendo, é sempre dos homens: “Sim, senhora”.


A palestra, promovida pela Associação dos Engenheiros da Petrobrás, AEPET, Sindicato do Petroleiros do Rio de Janeiro-SINDIPETRO, CGTB e o Partido Pátria Livre-PPL, abordava o tema da energia nuclear como o centro da pauta, mas temas como o Holocausto, as ameaças dos EUA e de Israel contra o Programa nuclear iraniano e a suposta ameaça nuclear que estaria em curso no país terminaram por dominar o encontro.




– A proposta iraniana é de energia nuclear para todos e armas nucleares para país nenhum – desarmou o diplomata.




Repetiu várias vezes que há um decreto do aitolá Khomeini, líder da Revolução Islâmica de 1979, contra a bomba atômica, e que o Irã não acredita que ter o armamento poderia garantir sua segurança.




Segundo Ezabadi, a verdadeira razão do conflito que se desenha, no Golfo Pérsico, entre os EUA e seus aliados é o petróleo, “é isso que motiva os EUA e outros países a querer dominar o mundo” .


– O Irã é o segundo país do mundo em gás natural e petróleo. E o primeiro que em recursos de hidrocarbonetos. Certamente, haverá uma grande repercussão no mundo no momento em que o Irã passar a somar esse fato a um grande desenvolvimento tecnológico, que é nosso objetivo. No futuro a energia será o ponto final das conversas .


Sobre a construção de artefatos militares a partir do desenvolvimento nuclear, o embaixador desfaz o discurso do Ocidente.




– Isso é um slogan dos EUA sobre o desenvolvimento da tecnologia no Irã. Nós desenvolvemos a energia nuclear para fins pacíficos. Não acreditamos que possuir uma bomba atômica ou fabricar a bomba atômica seja capaz de oferecer segurança para qualquer país. Vejam o caso da ex-URSS. O país possuía muitas bombas atômicas e isso não impediu o colapso do regime. 


A África do Sul, com todo o seu arsenal atômico, não conseguiu enfrentar as grandes manifestações que colocaram fim ao Apartheid. Nós acreditamos que a segurança de um país está assegurada pela justiça social, pela distribuição da riqueza para o povo, nas posições firmes da nação – afirmou o embaixador.


O desgaste da imagem do Irã perante a opinião pública também foi um fato abordado durante os questionamentos respondidos por Ezabadi. 


A ação da mídia conservadora, alinhada aos interesses dos EUA, tem causado um estrago considerável na imagem do Irã, admite o diplomata, mas ele espera reverter o quadro “com a verdade”.




– Nada melhor do que a verdade para reparar estes danos causados pela campanha de difamação a qual meu país tem enfrentado, em nível mundial. A imagem do Irã, apresentada pela imprensa ocidental, não nos deixa contentes. Basta olhar para história contemporânea iraniana: nunca invadimos nenhuns pais, nunca tivemos um conflito sequer iniciado pelo Irã. 


Todos podem comprovar que nestes últimos 30 anos, não houve um atentado terrorista sequer no qual o Irã estivesse por trás, nunca foi comprovado isso. 




Nos atentados de 11 de setembro, será que o Irã estava atrás de tudo isso? Alguém ouvir falar ou leu uma noticia sequer de que um judeu, em qualquer parte do mundo, foi assassinado por um iraniano? Não temos nada contra os judeus. 




Historicamente o povo iraniano salvou o povo judeu e isso foi registrado na nossa história. O povo judeu esta concentrado no Estado de Israel, mas há uma comunidade grande de judeus que vive no Irã. É tão importante que tem representantes no nosso parlamento .




Ezabadi frisou, ainda, que o argumento do governo sionista de Israel para avocar o direito de autodefesa trata-se, na realidade, de uma falácia. Segundo o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, seu contraparte iraniano, Mahmoud Ahmadinejad teria afirmado que o objetivo do Estado iraniano é “varrer Israel do mapa”, após não reconhecer a existência do Holocausto.




– O que o presidente Ahmadinejad fez, na verdade, foi uma pergunta: “Por que o Holocausto, se existiu mesmo, não pode ser pesquisado por ninguém que não seja judeu?”. Daí todo esse mal entendido que se arrasta por tantos anos .




Apoio brasileiro




Em sua primeira palestra aos brasileiros, o embaixador Ezabadi também fez questão de frisar o apoio do governo brasileiro ao Irã, consolidado na atuação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante o auge da crise entre o Irã e o Ocidente, na questão nuclear.




– O presidente Lula colocou o Brasil, de maneira definitiva, no cenário internacional, ao mediar juntamente com a Turquia as negociações junto à ONU, quanto ao nosso programa de enriquecimento de urânio. Somos signatários, desde então, do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, fato que as nações alinhadas aos EUA fazem questão de esquecer. 


Mas, desde então, temos no Brasil um parceiro sincero e agora, no governo da presidenta Dilma,consolidamos essa ótima relação – concluiu o embaixador iraniano.

sexta-feira, 30 de março de 2012

O MPF , Banco do Brasil, Corinthians e a Odebrecht






 Ministério Público Federal ameaçou processar o Banco do Brasil nesta sexta-feira por não enviar informações sobre o financiamento para a construção do   futuro estádio do Corinthians, que receberá seis jogos da Copa do Mundo, incluindo a partida de abertura.


O MPF ameaçou tomar "providências judiciais e extrajudiciais" após receber ofício do banco, que evitou fornecer dados sobre a operação, alegando "sigilo da documentação". O Ministério Público havia solicitado estas informações no dia 5 de março.


De acordo com o procurador da República José Roberto Pimenta Oliveira, os dados solicitados se referem às negociações do Banco do Brasil com o Corinthians e a construtora Odebrecht, na busca pelo empréstimo junto ao BNDES.


Na avaliação do MPF, estas informações devem ser públicas porque o Banco do Brasil, sociedade de economia mista (com a participação societária majoritária da União Federal), funcionaria como o tomador de empréstimo da operação. Desta forma, o MPF acredita que a União assumiria, ainda que implicitamente, os riscos da negociação envolvendo clube, construtora e BNDES.


"Isso por si só justifica o acesso do Ministério Público Federal aos contratos mantidos entre Banco do Brasil, Corinthians e a Odebrecht, bem como aos contratos mantidos entre Banco do Brasil e BNDES",   "A conduta adotada pelo Banco do Brasil, ao negar as informações requisitadas pelo MPF, está em absoluto descompasso com os dispositivos constitucionais e infraconstitucionais que regulam a matéria".







O Ministério Público Federal vai entrar com ação na Justiça para ter acesso a documentos e contratos do futuro estádio do Corinthians.


Nesta semana, o Banco do Brasil liberou um "empréstimo ponte" no valor de R$ 150 milhões à Odebrecht, empreiteira que ergue o estádio do Corinthians.





A construtora se compromete a pagar o empréstimo assim que conseguir o valor do BNDES, por meio da linha de crédito usada para a construção de estádios da Copa.


Na avaliação do procurador José Roberto Pimenta Oliveira, o fato de o Banco do Brasil garantir um futuro empréstimo do BNDES faz da União "a única a assumir todos os riscos do negócio, caso ocorra inconveniente no pagamento do empréstimo por parte das instituições Corinthians e Odebrecht".


Por isso, o procurador pediu ao Banco do Brasil todos os documentos relativos ao empréstimo. A instituição se recusou a fornecer os papéis, alegando que o contrato com a Odebrecht tem "cláusulas de confidencialidade".


O próximo passo do Ministério Público Federal é tentar o acesso aos documentos pela via judicial. Nota divulgada ontem pela procuradoria fala em "medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis".


Este é o segundo "empréstimo ponte" tomado pela Odebrecht para construir o estádio do Corinthians.


O outro, de R$ 100 milhões, foi tomado do banco Santander. A construtora diz que, após os R$ 150 milhões do Banco do Brasil, tal operação não será mais necessária até a conclusão da obra.

Corinthians Encomenda uma estátua de São Jorge de 30 metros de altura.













 Corinthians  Encomenda uma estátua de São Jorge de 30 metros de altura.


Monumento, do tamanho do Cristo Redentor, será encomendado, segundo o vice-presidente corinthiano  Luiz Paulo Rosemberg  . Enquanto a construção do futuro estádio do Corinthians avança, o clube já pensa em outros atrativos para atrair torcedores e turistas.


O vice-presidente do clube, Luiz Paulo Rosemberg, revelou que uma estátua de 30 metros de altura de São Jorge, padroeiro do time paulista, será encomendada para decorar a entrada do  estádio do Corinthians .


“Encomendando uma estátua de São Jorge de 30 metros de altura. Queremos transformar nosso estádio num verdadeiro polo de peregrinação de torcedores corintianos de São Paulo, do Brasil e do mundo”, disse Rosemberg. A estátua seria oito metros mais baixa que o Cristo Redentor, que também mede 30 metros, mas possui um pedestal na sua base.


A Odebrecht, construtora responsável pelas obras  do estádio do Corinthians em Itaquera, informou que quase 38% das obras estão concluídas. Apesar da estátua ainda não ter data para ficar pronta, o clube vai oferecer aos visitantes visitas guiadas pelo estádio, tentando criar receitas alternativas.




quarta-feira, 28 de março de 2012

Brasileiros são retidos e maltratados no aeroporto de Madri




















— Eles nos tratam como cachorros. Temos que mudar isso.






Pelo menos oito brasileiros, entre eles duas senhoras, estão retidos nesta quarta-feira (28), no aeroporto de Barajas, em Madri. O voo UX 84 da companhia Air Europa partiu de Salvador às 10h da terça-feira (27) e chegou a Madri, capital espanhola, às 9h desta quarta. As autoridades espanholas afirmaram que todos os brasileiros retidos devem retornar à Salvador na quinta-feira (29) em um voo as 15h (horário local)


De acordo com o passageiro Fábio Nascimento, oito brasileiros estão presos no aeroporto desde a chegada do voo. A maior parte dos passageiros brasileiros não tinha como destino final a Espanha. 


De acordo com Fábio,  todos os pertences dos passageiros detidos foram retirados e por isso eles não possuem sequer uma caneta para anotar o telefone da embaixada brasileira em Madri. 




Ele comentou também que, por esse mesmo motivo, uma das senhoras brasileiras de 63 anos, que iria para Florença na Itália e não quis se identificar, ficou privada de seus remédios, apesar de sofrer de diabete e pressão alta. 




Conforme informações dos passageiros, a senhora não estava se sentindo bem e as autoridades se recusaram a devolver os remédios. No momento da entrevista ela estava repousando no local.


Fábio iria embarcar em uma conexão para Roma, capital da Itália, acompanhado de dois amigos italianos. 


Ele está indignado, pois além de possuírem mais de um cartão de crédito internacional e comprovantes de renda solicitados pelas autoridades espanholas, eles estavam acompanhados de europeus que os convidaram pessoalmente para visitar a região. Fábio foi enfático:


—Não nos respondem nada e nos negam tudo. Eu trouxe tudo conforme fui informado e ainda estava acompanhado de dois amigos italianos com os quais me hospedaria em Roma. Não havia razão para me prenderem aqui.


O principal motivo da revolta dos brasileiros, que conversaram com o R7, foi o tratamento dado pelos funcionários do aeroporto de Madri. Eles disseram ter recebido apenas dois cartões para fazer ligações em um telefone público disponível na sala em que estão. Cada um dos cartões possui limite de 12 reais (5 euros), o que possibilita poucas ligações internacionais. A preocupação de muitos é que os familiares só deverão saber do ocorrido pela mídia, ou quando aterrissarem novamente no Brasil.


O local foi descrito pelos brasileiros como uma prisão em que não se pode sequer ir ao banheiro com privacidade, já que as instalações não possuem portas que isolem os sanitários. 




Outra preocupação é o fato deles estarem junto de retidos de outras nacionalidades, dentre elas, senegalenses e argentinos. Uma das brasileiras, que não quis ser identificada para não assustar o familiares no Brasil.


— Não há divisão entre homens e mulheres nos banheiros nem nos quartos. Como e onde iremos passar a noite? Aqui estão pessoas que nunca vimos na vida e de culturas diferentes das nossas. Todas as autoridades são muito grossas e não nos dão respostas.


Os brasileiros disseram que lhes foi servido apenas um prato de batata frita com um frango praticamente cru. Todos  afirmaram que cooperaram desde o início com as autoridades aeroportuárias e estavam preparados com documentos e comprovantes de renda de acordo com as exigências locais. Fábio que levou tudo, inclusive os R$ 730 (300 euros) por dia exigidos, está bastante surpreso com o bloqueio e afirmou:


—Nós brasileiros tratamos os estrangeiros muito bem, mas eles nos tratam como cachorros. Temos que mudar isso.


Na próxima segunda-feira (2), entrará em vigor nos aeroportos brasileiros a lei que receberá os espanhóis no Brasil com as mesmas exigências e restrições aplicadas aos brasileiros que entram na Espanha.












terça-feira, 27 de março de 2012

How Israel really treats Christians





Christian Palestinians leave Erez border crossing in the northern Gaza Strip 
Dec. 22, 2011, as they make their way to the West Bank town of Bethlehem to 
celebrate Christmas. The Israeli army gave permits to some 500 Christians from 
Gaza to celebrate Christmas in Bethlehem.



In a recent op-ed in The Wall Street Journal, "Israel and the Plight of Mideast Christians," Ambassador Michael Oren presents Israel as a tolerant, dove-like, and peaceful democracy. This is belied by the facts. 


I am one of those Palestinian Christians living inside Israel to whom Oren refers. At no time in my life have I ever felt the "respect and appreciation" of the Jewish state, which Oren so glowingly references. 


Israel's Christian minority is marginalized in much the same manner as its Muslim one or, at best, quietly tolerated. We suffer the same discrimination when we try to find a job, when we go to hospitals, when we apply for bank loans, and when we get on the bus -- in the same way as Palestinian Muslims. 


Israel's fundamental basis is as a racist state built for Jews only, and the majority of the Jewish population doesn't really care what religion we are if we're not Jewish. In my daily dealings with the State, all I have felt is rudeness and overt contempt. 


Oren's statement that "The extinction of the Middle East's Christian communities is an injustice of historic magnitude" is outright shocking to anyone familiar with even the basic history of how Israel was founded. 


I would like to remind Oren and others that this founding expelled thousands of Palestinian Christians from their homes in 1948 and displaced them, either forcing them to flee across the border or making them internal refugees. The ethnic cleansing of Palestinians that comprised the founding of Israel is, too, an injustice of historic magnitude. A man living in a glass house -- or a house stolen from Palestinians -- should think very carefully before tossing stones. 


My cousin's husband, Maher, is from Iqrith, a village a few miles from mine in the Galilee. His family, and all of Iqrith's inhabitants, were expelled from their village in 1948 and Iqrith was razed to the ground by Israeli forces on Christmas eve, 1950, in a special "Christmas gift" to its people. The timing of this destruction leaves one to wonder at the intended message. 


Maher was born years after his family took shelter in Rama, a village nearby in the Galilee. Today, he struggles with finding a place to build a house to live in with his wife and children. Israeli policies that severely restrict the building zones in Arab towns and villages result in land shortages impeding the population's natural expansion. Limiting land to residents of the same town or village means that internal Palestinian refugees face severe housing discrimination. 


The return of people like Maher has been made impossible by Israel, which refuses to negotiate on the right of refugees to return to their homeland. If Oren is so concerned for Palestinian Christians, would he kindly give the green light for the return of Christian refugees from Iqrith, Birim, Tarshiha, Suhmata, Haifa, Jaffa, and tens of other Palestinian towns and villages that they were expelled from in 1948? 


The answer, I assure you, is no. Many of these refugees are living in refugee camps in nearby countries, where Israel and Oren are happy to leave them. 


The terrorists referred to in Oren's statement that "Israel, in spite of its need to safeguard its borders from terrorists, allows holiday access to Jerusalem's churches to Christians from both the West Bank and Gaza," are in fact Palestinian Christians living on the land that Israel has occupied -- in flagrant opposition to all human rights charters -- and from which it is refusing to withdraw its soldiers and illegal settlers. 


To applaud Israel for giving people permits to travel across what by law is their own country is the height of hubris. 


His claim that "In Jerusalem, the number of Arabs -- among them Christians -- has tripled since the city's reunification by Israel in 1967" fails to mention Israel's relentless policies of cracking down on Jerusalem: building unending settlements; building a separation wall that slices right through the city, severing its families, neighborhoods and businesses and hitting hard at its Arab economy; seizing Arab lands and expelling families that have lived on them for generations; and revoking the citizenship of any Palestinian resident who travels abroad for too long. 


Imagine the outcry if an American citizen traveled abroad for two years and upon return discovered that his citizenship was revoked and that he had lost his American ID and passport. 


Israeli officials don't care whether the Palestinians they discriminate against are Christian or Muslim. It is true that inter-religious strife is on the rise in a region long tormented by poor living conditions, for which the West bears significant responsibility having aided the region's many dictators. 


Oren's faux tolerance and crocodile tears over the plight of Christians fool no one. Were he serious, I would urge him to have a close look at Israel's policies of occupation and racial discrimination. 


As Jesus said in Matthew 7:3, "Why do you look at the speck that is in your brother's eye, but do not notice the log that is in your own eye?"




Fida Jiryis is a Palestinian writer from the Arab village of Fassuta in the Galilee. She is the author of the forthcoming book, My Return to Galilee, which chronicles her return from the Diaspora to Israel.

domingo, 25 de março de 2012

"Fragmento de OVNI"- Mystery of a "UFO fragment"

Mystery of a "UFO fragment" 



Mídia russa relatou que um gigante "fragmento de OVNI" caiu do céu e caiu perto de uma aldeia remota na Sibéria.


O objeto se assemelha a uma cúpula prateada e está atualmente sob inspecção por peritos russos, que removeu os objetos em forma de U da posse de aldeias durante a noite.

Os moradores da vila conseguiu arrastar o objeto da floresta onde ele tinha caído, anexando-o a um reboque e arrastando-o através da neve para os inspectores de olhar para ele.

A polícia agora tem o objeto de £ 440-sob guarda perto, sob as ordens de autoridades anônimas.

Segundo a imprensa russa, o objeto não está associado com um foguete, míssil ou qualquer tecnologia espacial terrestre.

"O objeto encontrado não está relacionado à tecnologia espacial. A conclusão final pode ser feita após um estudo detalhado do objeto por especialistas ", Roscosmos, a agência espacial russa, disse em um comunicado publicado no site do The Telegraph.

Yuri Bornyakov, que dirige o departamento de serviço de resgate do distrito Kuybyshevsky na região de Novosibirsk, disse à imprensa que o objeto não contém qualquer tipo de radiação.

Valery Vasiliev, o chefe do Departamento de Kuybyshevsky de Defesa Civil e Situações de Emergência, disse que parte do fragmento é feito de titânio.

"Você pode ver dentro dela, tudo é aberto, ele está vazio, nenhum perigo aqui. Fomos convidados a tomar e armazená-lo.
Nós trouxemos aqui. E agora vamos esperar até que eles chegam a tomá-lo se eles precisarem ", porta-voz da polícia local, disse Sergei Sulein em um comunicado.




Irkutsk, Rússia, já ceifou mais de alguns avistamentos de OVNIs e pincéis com os extraterrestres, de fato, há muitas alegações de cada ano, por isso pode não parecer tão incomum que não há ainda um outro encontro alegou agora. Os aspectos marcantes deste encontro particular é que a criatura incomum estrangeiro estava morto e que foi filmado. Não houve nenhuma confirmação ainda de saber se o corpo como objeto na neve é, de fato, fantoche, alienígenas, ou qualquer outra coisa.

O corpo estranho foi encontrado por dois homens russos em uma depressão na neve, pelo que parece ser arrancadas as raízes das árvores. Tem uma forma humanóide, que tem braços e pernas, assim como um crânio em forma semelhante à de um homem que a cúpula do crânio aparenta ser mais longo. O crânio tem furos profundos para os dois olhos e uma boca, embora não imediatamente aparente indicação de um nariz. O "cadáver" está faltando parte de sua perna esquerda e parcialmente enterrados na neve. Fica a cerca de dois metros de altura e bastante fino.

Aqueles que acreditam que esta criatura seja extra-terrestre acreditam que pode haver alguma correlação entre a sua morte e um alegado acidente de UFO na mesma área de aproximadamente um mês antes. Teorias incluem a possibilidade de que ele morreu no acidente suposta, e foi deixado para trás, ou que uma divisão especial do exército russo dedicado a abordar os problemas relacionados com extraterrestres faltou durante a limpeza do suposto acidente com um OVNI.

Aqueles que não acreditam que esta criatura seja extra-terrestre acreditam que ele seja uma espécie de fantoche ou figura feita em casa. Eles acreditam que ela é uma farsa criada, possivelmente para chamar a atenção em uma área que já é considerado um "hotspot UFO".

Não houve, até o momento, nenhuma informação nova foi relatado como uma autópsia para saber se foi tomada ou se alguém tem movido o corpo de todo. Embora isso certamente é muito estranha, teremos que esperar para investigação ocorre para tirar quaisquer conclusões real como a verdadeira natureza do corpo humanóide.

------------------------------------------------------------------------------------------------
Russian space experts are seeking to solve the mystery of a "UFO fragment" which crashed close to a remote village in Siberia.

The 'fragment' does not appear to come from any known missile or space technology. Russian space experts will make an announcement shortly.

The 'silver U-shaped device' weighs 200 kilos, has does not appear to be a rocket or a missile - or a remnant of earthly space technology.

The 200-kilo metal fragment was examined for radiation. A theory that it's a remnant from a rocket launch in Kazakhstan also appears to be mistaken.

'The object found is not related to space technology. A final conclusion can be made after a detailed study of the object by experts,' said the Russian space agency Roscosmos.

Locals insist the metallic object - resembling a large shiny rubbish bin - fell from the skies. The object is six feet long and is at least partially made of titanium steel.

It's now under police guard as interest in the 'visitor' intensifies.

It was found near a village called Otradnensky some two thousand miles and three time zones east of Moscow.

The Russian media immediately claimed 'fragments of a UFO' were discovered in the remote forest.

Locals had heard strange sounds in the thick woodland in December, it was claimed.

But it was only on Sunday that the find was reported to local police who then alerted Moscow.

Weighing 200 kilograms and around two metres in height, locals fixed it onto a trailer and took across the snow to the village where local inspectors checked it.

Yuri Bornyakov, head of rescue service department of Kuibyshevski district of Novosibirsk region, said: 'We measured the radiation level near and inside the object. We found no radiation here.'

Initial theories that it was part of a space rocket or a satellite form a failed launch in Kazakhstan have been denied.

Head of Department for Civil Defence and Emergency Situations of the Kuibyshevski, Valery Vasiliev, said part of the fragment was made of ultra strong titanium.

Finder Sergey Bobrov undertook in an official statement that he would keep the UFO safe, but locals reported that 'police came during the night and secretly removed it'.

A local police spokesman confirmed the object was now under guard by the force on orders from unspecified authorities.

'You can see inside it, all is open, it's empty, no danger here. We were asked to take and store it. We brought it here. And now we are going to wait until they come to take it if they need it' said Sergei Sulein.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Adriano vai por o Corinthians no Páu







O Corinthians formalizou a demissão do atacante Adriano por justa causa na tarde de ontem e depositou na conta do jogador R$ 90 mil referentes à salários e encargos trabalhistas.


Essa foi a maneira que o clube encontrou de se resguardar juridicamente caso não seja possível um acordo amigável com o advogado do atleta e o caso vá parar na Justiça.


O Corinthians considerou a data de demissão de Adriano como 12 de março, dia do anúncio da dispensa do atleta pelo site oficial do clube. O depósito de R$ 90 mil, referentes a salários, 13º e férias, foi feito na quinta-feira à tarde, dia 22, porque era o prazo limite para pagamentos de rescisões trabalhistas.


O Corinthians fez isso mesmo sabendo que é difícil que a justiça trabalhista dê ganho de causa ao clube. Mas se quisesse acionar a justa causa deveria fazer isso em dez dias, o que foi feito. O advogado do atacante já foi notificado.


Ao longo de sua passagem pelo Corinthians, Adriano faltou a diversos sessões de fisioterapia e a treinos e foi notificado formalmente. 




Isso daria base a justa causa. Essa é apenas uma pequena parte da rescisão contratual do atleta com o Corinthians. Faltam os valores referentes aos direitos de imagem.


A soma toda deve chegar a R$ 1 milhão. Adriano, porém, pede bem mais que isso. Um novo encontro entre o advogado do jogador e o clube deve ocorrer até segunda-feira. 




Ou as partes chegam a um acordo final ou o caso Adriano vai parar nos tribunais. O Corinthians, porém, não crê nisso,o  empresário do jogador, Luiz Cláudio de Menezes, que participou das negociações, mas ele não atende as ligações. 






CONFIRMAÇÃO




Quase duas horas depois da notícia divulgada , o Corinthians soltou uma nota em seu site confirmando o fato. "Em virtude de notícias divulgadas sobre a rescisão do contrato de trabalho do atleta Adriano, a diretoria do Sport Club Corinthians Paulista comunica que a dispensa do atacante, ocorrida no último dia 12/03, se deu por justa causa", diz o comunicado.




 "A não divulgação de tal decisão, naquele momento, se deu em razão do interesse do clube em preservar o próprio atleta, não expondo fatos que dizem respeito somente às partes envolvidas. 


Mesmo após a decisão de encerrar o contrato entre atleta e clube por justa causa, o Corinthians permanece aberto ao diálogo." 


"Fatos que dizem respeito somente às partes envolvidas".    Papo  furado  ,  qual  é a  VERDADE ?.


A  VERDADE   é  a  seguinte  ,  sem  pleitear  o  julgamento  do  mérito ,  ou  o  que levou  a  isto  ,  o   Adriano  vem  falando  no  RJ  que  vai por  o  Corinthians  no  PAÚ ,  e  culpa o  departamento  médico  do  Club  por  sequelas   que  segundo  ele  o  impedem de  apresentar  seu  futebol .


Em  " Os  donos  da  bola"  hoje  o  Neto  que  apresenta  o  programa   esportivo  ,  soltou  a  "bomba"  ,  dando  detalhes  do  carinho  excessivo   dispensado  a  Adriano  por  aqueles  profissionais ,  citou  até  que  o  automovel  do  atleta  estava  no  CT  enquanto  ele  dormia  em  casa  e  por  ai  vai ,  e  como  ele  nunca  dispensa  uma  vingança   cobrou  um  posicionamento  de  toda  a  equipe  que  tratou  do  Adriano.




Mas  pelo que  falam  no  RJ  o  Adriano  vai  sim  por o  Corinthians  no  Páu  ,  por  isto  que  o  Club  se  precaveu ,  mas  vai  perder  na  Justiça  .




A demissão por justa causa do Corinthians pode causar mais problemas para Adriano do que simplesmente um nova arranhada em sua imagem ou mesmo uma disputa para saber quem deve a quem.


Por causa da forma como o clube resolveu se desligar do jogador, qualquer equipe do País que nos próximos 30 meses quiser assinar um novo contrato com ele terá de pagar uma indenização ao Corinthians.


Isso é o que rege a Lei Pelé e é o trunfo que o Corinthians pretende usar para fazer com que o Imperador aceite receber a oferta de R$ 900 mil que lhe foi feita para encerrar o processo de distrato de forma amigável.


Segundo a Lei Pelé, em seu artigo 28, inciso I, alínea b, os contratos entre clubes e atletas precisam ter "cláusula indenizatória desportiva, devida exclusivamente à entidade de prática desportiva à qual está vinculado o atleta(...) por ocasião do retorno do atleta às atividades profissionais em outra entidade de prática desportiva, no prazo de até 30 (trinta) meses".


Como demitiu Adriano por justa causa, o Corinthians, segundo interpretação de seu departamento jurídico, se coloca no direito de receber de qualquer clube que resolva contratar Adriano durante o período de dois anos e meio, a contar da data da demissão do atleta.


O artifício visa a proteger um clube que demita um atleta por falta grave. Segundo especialistas ouvidos pela reportagem, esta seria uma forma de compensar o fato de não haver multa rescisória a ser paga.


Na teoria, a lei impediria, por exemplo, que Adriano assine contrato com o Flamengo - o jogador começou a treinar ontem pelo clube carioca, mas sem vínculo empregatício.


Mas a intenção do Corinthians não é impedir o jogador de voltar a atuar com outra camisa nos próximos 30 meses. A estratégia de usar esse artigo da Lei Pelé tem como objetivo forçar o jogador e seu estafe a aceitar fechar um acordo favorável para o Corinthians.


Os corintianos contam com a falta de interesse do jogador em comprar uma briga jurídica que pode se estender para tentar resolver agora o caso.


O clube ofereceu pagar R$ 900 mil ao jogador a título de indenização - o contrato com Adriano iria até junho. O valor seria um complemento aos R$ 90 mil já depositados na conta do atleta.


O Imperador, no entanto, pediu muito mais. A primeira contraproposta de seus representantes foi cobrar cerca de R$ 4 milhões do clube, conforme revelou o Estado, em reportagem publicada no sábado.


Em uma segunda rodada de negociações, os representantes de Adriano fizeram uma oferta mais próxima do que o Corinthians quer pagar, mas ainda não houve um acordo.


Adriano e seu estafe negam que ele tenha sido dispensado do Corinthians por justa causa. O clube, no entanto, confirmou ter usado esse expediente para encerrar o vínculo empregatício com o jogador.


As ausências e os atrasos do atacante em treinos são usado pelo clube como justificativa para a dispensa.


Adriano chegou ao Corinthians no começo do ano passado, sob promessas de que estava disposto a voltar à velha forma de goleador e deixar para trás as polêmicas e as baladas. Com a indicação de Ronaldo, o Corinthians aceitou a aposta. 

quinta-feira, 22 de março de 2012

Mil-folhas com dois chocolates

Mil-folhas com dois chocolates  ,  uma sobremesa com muito chocolate  ,   com chocolates branco e meio-amargo. 




MUSSE DE CHOCOLATE BRANCO



INGREDIENTES



- 100 g de chocolate branco

- 50 g de leite

- 125 ml de creme de leite

- 1 ovo

- 1 folha de gelatina guardada na água fria



PREPARO



Derreta o chocolate junto com o leite em banho-maria. Deixe esfriar e incorpore a folha de gelatina. Reserve.

Bata o creme de leite em chantili e reserve. Bata o ovo inteiro até engrossar e reserve.

Em uma tigela, misture o chocolate derretido com o ovo. Acrescente metade do creme, misture lentamente e depois acrescente o restante, mexendo devagar.

Leve à geladeira até endurecer.



MUSSE DE CHOCOLATE MEIO-AMARGO



- 70 g de chocolate meio-amargo

- 30 g de manteiga sem sal

- 2 claras

- 1 folha de gelatina



PREPARO



Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria. Deixe esfriar e incorpore a folha de gelatina. Reserve.

Bata as claras em neve e incorpore-as delicadamente ao chocolate. Deixe na geladeira até endurecer.



MASSA FOLHADA



Corte uma folha de massa folhada em quatro partes. Leve ao forno para assar com um peso sobre ela, para que fique reta e não cresça.



MONTAGEM



Em uma fatia de massa folhada assada, coloque uma camada de musse de chocolate branco. Faça a mesma montagem com chocolate preto. Depois acomode uma camada sobre a outra. Coloque mais uma fatia de massa e polvilhe açúcar de confeiteiro. Decore com frutas vermelhas ou calda de frutas vermelhas.


sexta-feira, 16 de março de 2012

PC chinês na rota da instabilidade. Expurgo de Bo Xilai


Expurgo de Bo Xilai, secretário do partido em Chongquing 
 

O ex-presidente Jiang Zemin supostamente fortaleceu sua posição em 1995 armando uma prisão de 16 anos por corrupção contra o membro do Politburo e prefeito de Pequim, Chen Xitong. Há cerca de quatro anos, um opositor do presidente Hu Jintao e do premiê Wen Jiabao, o secretário do partido Chen Liangyu, de Xangai, foi sentenciado a 18 anos de prisão por acusações de suborno.   A intriga sempre permeou o processo confuso de distribuição do poder no Partido Comunista da China.


A transição da liderança que começará neste outono chinês deveria supostamente pôr fim a esse derramamento de sangue político. Mas a deposição, na quinta-feira, de Bo Xilai, o secretário do PC do município de Chongqing que fazia campanha aberta por um lugar na elite dirigente, ameaça manchar o verniz de civilidade num momento crucial, levantando preocupações de um conflito desestabilizador no partido.

Carismático e implacável, Bo é o raro político chinês que construiu uma base de apoio popular. Sua formidável influência política inclui uma rede de apoio herdada do pai, um herói da revolução de 1949. Seus admiradores incluem esquerdistas que querem o renascimento do controle absoluto do governo sobre a sociedade.

Agora, essa elite dirigente, o Comitê Permanente de nove membros do Politburo, parece ter bloqueado a campanha de Bo para assumir um de seus assentos. A explicação superficial para sua destituição da liderança do partido em Chongqing é simples: o vice de longa data de Bo, Wang Lijun, ex-chefe de polícia de Chongqing, escandalizou a nação ao refugiar-se num consulado americano em fevereiro, aparentemente por temer a prisão ou algo pior. Bo pagou o preço de não impedi-lo.

Mas especialistas de fora dizem – e evidências episódicas sugerem – que velhas intrigas que se acreditavam superadas estão novamente em ação. Aliás, alguns analistas dizem que a destituição de Bo poderá antecipar o tipo de luta interna não vista desde que os protestos da Praça da Paz Celestial puseram a China num curso rigidamente autoritário, há quase 23 anos.

"Essa é uma questão política crítica, talvez a mais crítica desde 1989", disse numa entrevista Joseph Fewsmith, um estudioso dos dirigentes de alto escalão da China na Universidade de Boston. As políticas para Chongqing de Bo, disse Fewsmith, poderiam representar "uma ameaça para a reforma e a abertura tal como têm sido implementadas desde a era de Deng Xiaoping".

"O problema fundamental de Bo é que ele não opera de acordo com as práticas estabelecidas do partido", disse um jornalista de um órgão noticioso do Partido Comunista, que pediu anonimato temendo perseguições. "Seu modo de fazer as coisas ameaça e assusta seus membros." Não está claro quem ganha e quem perde na tentativa de silenciar Bo.

Para alguns, a saída de Bo enfraquece a frouxa coalizão partidária que ainda é mantida por Jiang Zemin, que deixou a presidência da China há uma década, mas ainda influencia dos bastidores por meio de funcionários que instalou na burocracia dirigente. Os motivos de Jiang não estão claros; um de seus protegidos, Zhou Yongkang, dirigente de segurança pública e por dentro dos assuntos do Politburo, está entre os apoiadores mais enfáticos de Bo.

Rocambole de carne moída para microondas







Ingredientes

½ kg de carne moída


1 pacote de sopa de cebola


1 ovo


150 g de muçarela


150 g de presunto


Maionese para untar



Modo de preparo

Misture muito bem a carne moída, o ovo e a sopa de cebola até que todos os ingredientes estejam bem homogeneizados.




Abra a massa, preferencialmente entre dois plásticos para ficar mais fácil. Com a massa de carne aberta, coloque uma camada de muçarela e a outra camada de presunto.Comece a enrolar usando a ponta do plástico como apoio.




 Aperte bem as pontas laterais para o recheio não sair.Coloque numa travessa para microondas, passe uma camada generosa de maionese por cima e leve ao forno de microondas por 10 minutos em potência alta.


 Caso prefira, pode assar no forno convencional por aproximadamente 30 minutos, ou até ficar bem dourado.


Jarda Saraiva – culinarista
Tel: (11) 9870-9718

O Poderoso Chefão - Michael Corleone e Apollonia Vitelli-Corleone





Um diretor inexperiente, como Francis Ford Coppola, e um ator supostamente acabado, como Marlon Brando, aparecem como responsáveis por uma obra prima sem paliativos na história do cinema: "O Poderoso Chefão", que se transformou em um verdadeiro clássico e não perdeu seu vigor mesmo 40 anos depois.


O cinema de grande formato parecia coisa do passado. A grandiosidade épica era vinculada à última época dos grandes estúdios, uma relíquia que só diretores como David Lean sabiam realizar com dignidade.

Mas, um jovem diretor ítalo-americano chamado Francis Ford Coppola, que tinha escrito o roteiro de "Patton" e dirigido filmes medianos, encontrou no descalabro moral um novo código mitológico, assim como no proceder mafioso uma nova poética da violência e nas ruas de Nova York uma interminável paisagem de corrupção fascinante.

Apesar da desconfiança do projeto com a apologia da "Máfia", uma palavra que não podiam usar, Coppola começou a traduzir o livro de Mario Puzo ("The Godfather") em imagens que combinavam o clima siciliano com a dinâmica implacável do capitalismo na sociedade americana do século XX.


Os Coppolas, como se fossem um clã de mafiosos em si mesmos, também serviram de inspiração para outras partes do filme, se transformando em "O Poderoso Chefão". De fato, Coppola é o nome de um tradicional chapéu siciliano.


Para representar o verdadeiro Poderoso Chefão, o personagem Don Vito Corleone, Francis Ford Coppola convidou o que considerava o melhor ator de todos os tempos, Marlon Brando, que foi transformado em um carismático, agressivo e elegante ancião. Com este trabalho, o ator ganhava seu segundo Oscar.


O elenco ainda contaria com três atores secundários que se enfrentaram pelo mesmo Oscar - Al Pacino, Robert Duvall e James Caan - e com uma jovem Diane Keaton, que se inspirou na esposa do diretor, Eleanor Coppola, para construir o personagem de Kay Adams.


Para acompanhar as lendárias mortes, que eram cinematograficamente sofisticadas, Coppola usou uma trilha sonora inesquecível e que resgatava os melhores títulos de Nino Rota no cinema italiano. A fotografia, assinada por Gordon Willis, também se destacou na composição do filme.


"O Poderoso Chefão", além de ser artisticamente impecável e socialmente influente, continua sendo o mais pontuado na "bíblia on-line do cinema", o site Internet Movie Data Base (www.imdb.com), e se transformou rentabilíssimo economicamente.

Na época, o orçamento do filme contou com US$ 6 milhões, mas o filme arrecadou mais de US$ 230 milhões no mercado internacional depois de seu estreia, no dia 15 de março de 1972. A rentável bilheteria se tornou um recorde e conseguiu desbancar a marca do filme "E o Vento Levou".

É claro que esse sucesso inicial supôs o princípio de uma histórica trilogia, que para muitos continuou com um filme ainda melhor, "O Poderoso Chefão: Parte II". A série foi encerrada já nos anos 90 com "O Poderoso Chefão: Parte III".





Apollonia Vitelli-Corleone é uma personagem de ficcção do romance de Mario Puzo, The Godfather. Foi interpretada pela atriz Simonetta Stefanelli na adaptação cinematográfica de Francis Ford Coppola.






Apollonia, uma moça de 17 anos que mora na Sicília, conhece Michael Corleone logo depois que ele chega na Sicília. Uma cena humorística resulta quando Michael e seus guarda-costas consultam Signore Vitelli, um taberneiro local, para identificar a moça por qual Michael está apaixonado, descrevendo-a como uma mulher de características gregas e usando um vestido roxo e arco de cabelo rosa. 




Vitelli diz com raiva que não a conhece, então deixa a sua mesa de repente, frustrado e indignado. O guarda-costas de Michael percebe que ela é filha do próprio Signore Vitelli e tenta fugir, mas Michael, falando através de seu guarda-costas de confiança e intérprete Fabrizio, ganha o respeito de Signore Vitelli, apresentando-se e pedindo desculpas por qualquer ofensa que ele tenha feito. 




Ele então pede para visitar a moça e recebe permissão de Signore Vitelli para ver Apollonia sob a vigilância de sua família.


Depois de um breve namoro, eles se casam, mas Apolônia, ao tentar mostrar a Michael que ela aprendeu sozinha a dirigir o carro dele (um Alfa Romeo), é morta por uma bomba destinada a seu marido. O ataque foi obra de Fabrizio, que tinha traído a Michael Corleone em favor dos inimigos da família em Nova York. 




No livro, ela está grávida no momento da sua morte. A explosão é forte o suficiente para jogar Michael para longe e deixá-lo inconsciente por uma semana.


A vingança de Michael


No romance, Michael vinga a morte Apollonia Corleone. Fabrizio se encontra trabalhando uma pizzaria em Buffalo, Nova York. Ele leva um tiro no peito, disparado por um assassino que entra na pizzaria. O assassino então diz a ele: "Michael Corleone manda lembranças", antes de disparar contra ele novamente na cabeça. 




Em uma cena deletada do filme, Michael mata Fabrizio com uma explosão semelhante à que matou Apollonia.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Windows 8 Uma troca é indispensável? Windows 7—suporte oficial até 2020.




O lançamento de um novo sistema operacional, especialmente quando ele é produzido pela Microsoft, sempre traz uma grande dose de polêmica. Afinal, a sensação que fica é a de que o ambiente a que estamos acostumados está desatualizado e nunca mais vai receber novidades realmente interessantes.

Hoje em dia, quem usa o Windows passa por um desses momentos. O lançamento oficial do Windows 8 Consumer Preview inicia a contagem regressiva para o fim da versão 7 da plataforma — sensação que nem a afirmação de que o antigo produto vai contar com suporte oficial até 2020 ajuda a eliminar.

Mas, afinal, vale a pena aceitar desde já que a mudança é inevitável e abraçar de vez a novidade ou uma decisão do tipo ainda não é recomendada? Passei um tempo com a versão de testes do Windows 8 e, neste artigo, apresento os motivos que devem ser considerados antes de migrar para a nova plataforma.

Mudança de paradigma.

Por mais que a ideia seja estranha, uma pessoa acostumada ao Windows 7 que fosse forçada a usar a versão 95 não teria muitos problemas em se adaptar ao sistema operacional. Mesmo que certas opções funcionassem de forma diferente e alguns recursos nem sequer existissem, o fato de ambos os produtos compartilharem a mesma estrutura básica não tornaria muito complicado o processo de adaptação.

A mesma situação não acontece quando se compara qualquer produto da Microsoft com o Windows 8. A interface Metro representa uma mudança radical de direção, deixando de lado muitos elementos consagrados, como as barra de título, janelas com tamanho configurável e até mesmo o tradicional botão Iniciar.

A estranheza inicial ao software é inevitável, mesmo para quem domina as funções consideradas complexas de todos os produtos já lançados pela companhia. Não precisar fechar nenhum aplicativo e depender das bordas da tela para trocar entre tarefas exige certa adaptação, especialmente de quem está acostumado a usar a combinação mouse e teclado.

Um sistema dentro do outro.

Algo que fica claro no Windows 8 é que a Microsoft estava ciente de que o novo produto ia provocar choque entre os consumidores. Até por isso, a empresa garantiu que todo o Windows 7 estava dentro do SO, com direito a algumas melhorias de interface e aprimoramento de funcionalidades.

Essa situação não é exatamente nova, já que a empresa faz exatamente a mesma coisa desde que o sucessor de seu primeiro sistema operacional chegou ao mercado. Como cada novo software é construído tomando como base o que foi feito antes, a retrocompatibilidade de dispositivos e aplicativos é garantida — situação que ajuda muitos consumidores a decidir por uma atualização.

O problema que fica claro com a versão Consumer Preview é que há muita disparidade entre o novo método de usar o Windows e o antigo. A interface Metro é muito diferente da anterior, e há certa sensação de desconforto quando uma mudança de ambiente é necessária.

Especialmente quando se usa o sistema operacional em um PC convencional, mudar entre o visual reformulado e o antigo desktop não só é uma tarefa estranha que se torna ainda pior por ser extremamente necessária. O fato de que os elementos antigos não se encaixam da maneira mais adequada no ambiente atualizado só deixa ainda mais forte a impressão de que o SO antigo simplesmente foi “encaixado” dentro do novo para evitar reclamações.

Foco nos tablets.


O principal problema do Windows 8, especialmente para quem usa um computador convencional, é seu foco em sistemas baseados no toque. Embora a plataforma se adapte sem problemas a um tablet, o produto não atinge todo o seu potencial quando é preciso usar mouse e teclado, mesmo com os ajustes feitos pela Microsoft.

Esse é o principal obstáculo que a empresa terá de superar para não ter um novo Windows Vista nas mãos. Usar a interface Metro através dos meios de interação convencionais não é exatamente um sofrimento, mas fica claro que essa não é a forma ideal de navegar pelo ambiente.

Embora a tendência seja que a maioria dos dispositivos do futuro se torne compatível com a tecnologia touchscreen, isso ainda está longe de se tornar uma regra. Isso faz com que a companhia corra um sério risco, especialmente caso sua empreitada no mundo dos tablets não seja forte o bastante para afetar o reinado da Apple e seu iPad.

Uma troca é indispensável?


Devido aos motivos apresentados, é fácil chegar à conclusão de que, embora o Windows 8 seja um sistema competente, um upgrade está longe de ser necessário. Particularmente para quem usa desktops, o sistema operacional sofre de certa “esquizofrenia” causada pela separação entre interface Metro e a função Desktop.

A não ser que a Microsoft realize alterações substanciais na forma como essa mudança constante entre ambientes é realizada, dificilmente o produto conquistará nos computadores tradicionais o mesmo sucesso obtido pelo Windows 7. Nos tablets e dispositivos portáteis, a história parece que vai ser diferente — porém, não se pode subestimar o grande desafio que a Apple vai representar no segmento.

A melhor forma de decidir se a troca vale a pena ou não é instalar a versão Consumer Preview, de preferência em dual boot, e testar por si próprio a novidade. Ou esperar pelo lançamento final e conferir se a Microsoft preparou alguma grande surpresa capaz de tornar mais fácil o trabalho de quem ainda depende da combinação mouse e teclado.



quinta-feira, 8 de março de 2012

Bolo em camadas com marshmallow e amoras.

Bolo em camadas com marshmallow e amoras.














Amoreiras ,  Pés de  Amóras ,  são  muito  comuns  nas  calçadas  em  São  Paulo ,  que  tal  aproveitar  seus  frutos  para usa-los  neste  bolo belíssimo e irresistívelmente delicioso.


Camadas de massa, recheio e cobertura de diferentes cores criam bolo belíssimo e irresistível logo ao primeiro olhar. Aproveite  para  saborear essa delícia !





Tempo de preparo: 4 horas


Rendimento: 3 kg



Ingredientes:


Massa

• 3 gemas


• 3 claras em neve


• 2 xícaras (de chá) de açúcar refinado


• 4 colheres (de sopa) de margarina sem sal


• 1 xícara (de chá) de leite


• 3 xícaras (de chá) de farinha de trigo


• 1 colher (de sopa) de fermento em pó


• margarina (o suficiente) para untar


• farinha de trigo (o suficiente) para enfarinhar



Recheio


• 4 claras


• 2 xícaras (de chá) de açúcar refinado


• 1 xícara (de chá) de água


• amoras frescas para decorar

Modo de preparo:


Massa


 – Em uma batedeira, em velocidade alta, bata as gemas com o açúcar, acrescente a margarina e bata até que a massa fique homogênea. Diminua a velocidade da batedeira e intercale a farinha com o leite. Agora, aumente a velocidade novamente e bata por mais 3 minutos. 


Desligue a batedeira e acrescente delicadamente o fermento e, por último, as claras em neve. Coloque a massa em uma forma redonda (25 cm de diâmetro e 8 cm de altura), untada e enfarinhada, e leve-a ao forno preaquecido em temperatura média (180 °C) por cerca de 40 minutos ou até que fique bem assada.


Deixe  esfriar .



Recheio 

Em uma panela, em fogo médio, misture o açúcar e a água e mexa até encorpar. Use um garfo para medir o ponto: se a calda aderir ao garfo e formar uma bolha ao soprar, está pronta. Coloque as claras na batedeira. 


Quando a calda estiver chegando no ponto, bata as claras em neve. Tire a calda do fogo e vá derramando devagar sobre as claras em neve. Bata por cerca de 15 minutos, até que o creme fique brilhante e não caia dos batedores.


Montagem:



Corte o bolo com a ajuda de um aro de 10 cm de diâmetro e divida-o em duas camadas. Recheie com marshmallow e decore com amoras.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Super coxinhas . Especial do Ivão .





A coxinha de frango  é um salgadinho à base de massa feita com farinha de trigo e caldo de galinha, que envolve um recheio elaborado com carne temperada de frango.


Uma dentada rompe a casquinha crocante. Um naco tenro de massa chega ao paladar. O bocado de frango desfiado e bem temperado aparece junto. Deleite na certa.


Essa profusão de sabores e texturas revela a coxinha perfeita. Completam os requisitos um modelado uniforme e uma fritura que não encharca o guardanapo.

Existem várias maneiras de preparar:



Ingredientes e Preparo:


Coxinha de frango - 1


Ingredientes e Preparo:


1 colher (sopa) (15 ml) de óleo --


1 colher (sopa) (15 gramas) de cebola picada;


1 kg de sobrecoxas de frango ou galinha;


1 e 1/2 xícara (360 ml) de caldo de galinha;


1 maço de salsa;


3 colheres (sopa) (45 gramas) de manteiga;


1/3 xícara (50 gramas) de cebola picada;


2 colheres (sopa) (30 gramas) de purê de tomate;


1 e 1/2 xícaras (chá) de leite;


2 xícaras (300 gramas) de farinha de trigo;


1 colher (chá) de sal;


Pimenta do Reino a gosto;


Farinha de rosca torrada para polvilhar e envolver;


2 ovos levemente batidos para envolver;


Óleo para fritar.



Cozinhando as sobrecoxas:


Numa panela, coloque o óleo, leve ao fogo médio e deixe aquecer.


Junte 1 colher de cebola picada e frite, mexendo com uma colher de pau, até ficar macia.


Acrescente as sobrecoxas e frite, virando os pedaços com um garfo de cabo comprido, até ficarem dourados.


Junte o caldo de galinha e a salsa, deixe ferver, reduza o fogo, tampe a panela e cozinhe por cerca de 30 minutos ou até a carne ficar macia.


Desfiando a carne e preparando o Recheio:


Tire as sobrecoxas da panela (reserve o líquido de cozimento) e elimine a salsa.


Retire a pele e os ossos e, com um garfo, desfie a carne e pique bem fininho.


À parte, numa panela, aqueça 1 colher (sopa) de manteiga, frite a cebola picada.


Junte a carne desfiada e o purê de tomate e deixe por mais 5 minutos. Reserve.


Se preferir, acrescente 1/2 colher (chá) de caril (curry) ao recheio.


Preparando a massa:

Coe o líquido do cozimento numa peneira, meça 1 e 1/2 xícaras (chá) (se tiver menos, complete com água), passe para uma panela, acrescente a manteiga restante, o leite e a farinha de trigo, misture e cozinhe em fogo médio, mexendo com a colher de pau, até formar uma bola que se desprenda do fundo da panela.


Prove e tempere com sal e pimenta do reino a gosto.


Retire do Fogo.


Formando as coxinhas:

Coloque a massa sobre uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de rosca e deixe esfriar um pouco.


Vá retirando porções da massa com uma colher de sopa e abrindo na palma da mão.


Coloque 1/2 colher (sopa) de recheio no centro da massa.


Enrole a massa sobre o recheio dando o formato de uma coxinha.


Passe a coxinha na farinha de rosca, no ovo batido e novamente na farinha de rosca, envolvendo-a bem. Proceda dessa maneira até preparar todas as coxinhas.


Rendimento: cerca de 40 coxinhas).


Fritando as coxinhas:


Numa panela, coloque óleo em quantidade suficiente para mergulhar as coxinhas, leve ao fogo médio e deixe ficar bem quente, mas não fumegante.


Frite as coxinhas aos poucos, virando de vez em quando, até ficarem douradas por igual.


Retire-as com uma escumadeira, coloque as coxinhas sobre toalhas de papel absorvente enquanto frita as restantes.


Passe as coxinhas para uma travessa e sirva.


Coxinha de frango - 2

Ingredientes e Preparo:


Para o recheio:

1 kg de filé de frango --


Suco de 1 limão para temperar;


1/2 cebola pequena ralada;
Sal e pimenta do reino a gosto.
Para o creme:


2 copos (americano) de leite;


4 gemas;


1/2 pacote de sopa creme de queijo em pó;


4 colheres (sopa) de farinha de trigo;


1 copo (americano) de caldo de frango;


2 colheres (sopa) de margarina;




Ovo batido e farinha de rosca para empanar.
Preparo:


Corte o filé de frango em cubinhos e tempere.


Deixe descansar por uma hora.


Espete os cubinhos de frangos em palitos.


Em uma panela alta, frite os espetinhos em óleo quente até dourar.

Modo de fazer o creme:

Bata no liquidificador o leite, as gemas, o caldo de frango, a sopa creme de queijo e a farinha de trigo.


Leve ao fogo brando, mexendo até formar um creme grosso.
Tire do fogo e acrescente a margarina, mexendo bem.


Passe os cunhos de frango nesse creme.


Modele as coxinhas, coloque-as em assadeira untada com margarina e leve ao freezer por uma hora.


Empane as coxinhas passando-as no ovo batido e em farinha de rosca.
Depois de empanadas, estarão prontas e poderão ser congeladas ou fritas em óleo quente.

Rendimento: 50 unidades.

Dica: O recheio pode ser substituído por cubinhos de queijo provolone ou pedaços de salsicha.


Coxinha de frango - 3



Ingredientes e Preparo:

1 e 1/2 litro de água --


1/2 litro de leite;


1 kg de farinha de trigo;
Caldo Knorr à vontade;


1 e 1/2 copo (americano) de óleo;
Sal.


Preparo:

Levar a água, o leite, o óleo e o sal ao fogo. Quando estiver morno, coloca-se a farinha de trigo e mexe até desgrudar da panela.
Deixe esfriar.


Abre-se a massa, coloca-se o recheio, passa-se no ovo batido e na farinha de rosca.


Frita-se em óleo quente.
Observação:


Se a massa estiver grudando muito na mão na hora de enrolar, misture um pouquinho de farinha de rosca na massa.



Coxinha de frango - 4


Ingredientes e Preparo:


Dissolva 3 tabletes de caldo de galinha (Knor) em 5 copos (americano) de água fervendo --


Deixe esfriar. Reserve.


Coloque em vasilha funda:


5 copos (americano) de farinha de trigo --


5 gemas;


5 colheres (sopa) de manteiga ou margarina.


Preparo:

Bater os ingredientes da vasilha funda muito bem.


Acrescente a massa acima ao caldo frio e misture.


Leve ao fogo, mexendo até despregar do fundo da panela.


Faz-se as coxinhas e coloque o recheio que preferir.


Passe as coxinhas em ovo batido, e depois, na farinha de rosca.


Frite em óleo bem quente.



Coxinha de frango - 5



Ingredientes e Preparo:


4 xícaras (chá) de caldo de galinha --


2 xícaras (chá) de batatas cozidas e esprimidas;


1 colher (sopa) de óleo;


3 xícaras (chá) de farinha de trigo;


2 colheres (sopa) de margarina;


1 cebola picada.



Preparo:

Quando o caldo estiver fervendo colocar a farinha e, em seguida, os demais ingredientes.


Retirar do fogo e sovar bem (muito) a massa.


Fazer as coxinhas e recheá-las.


Passe na clara e depois na farinha de rosca.


Especial  do  Ivão .  As  super  coxinhas  .



Massa salgada de batata, empanada e frita, recheada com frango temperado com Caldo MAGGI® de Galinha 






Ingredientes


4 tabletes de MAGGI® Caldo de Galinha


1 kg de peito de frango


3 batatas médias (cerca de 300g)


3 colheres (sopa) de óleo


1 cebola ralada
meia xícara (chá) de salsa picada


150 g de manteiga


5 xícaras (chá) de farinha de trigo


4 ovos batidos
farinha de rosca para empanar
óleo para fritar


Modo de Preparo



Recheio

Coloque em uma panela seis xícaras (chá) de água, três tabletes de Caldo MAGGI®, o peito de frango, as batatas e leve ao fogo, mexendo até os tabletes se desmancharem. Deixe cozinhar até ficar macio.


Esprema as batatas ainda quentes e reserve-as. Reserve também o caldo do cozimento. Desfie o frango. Em uma panela, aqueça o óleo e doure levemente a cebola. Junte o frango desfiado, o tablete de Caldo restante e deixe refogar bem, mexendo sempre, até ficar bem sequinho. Acrescente a salsa, misture e deixe esfriar.


Massa:

Em uma panela grande, coloque as batatas espremidas, o caldo reservado (deve dar 5 xícaras de chá; caso falte, complete com água), junte a manteiga e deixe levantar fervura. Polvilhe a farinha de trigo, mexendo sempre, até obter uma massa homogênea. Cozinhe por mais uns minutos, mexendo fortemente. Despeje sobre uma superfície e sove a massa delicadamente até esfriar.


Montagem:

Abra pequenas porções da massa na palma da mão e recheie. Modele como coxinhas, passe-as pela farinha de rosca, pelos ovos batidos e novamente pela farinha de rosca. Frite-as em óleo quente, escorra-as em papel toalha.
Congelamento:


Se desejar, congele as coxinhas já empanadas porém sem estarem fritas. Embale, etiquete e leve ao freezer ou duplex por até 3 meses. Para descongelar, frite-as em óleo quente.


Microondas:

Por não apresentar benefícios, não indico o preparo desta receita em microondas

quinta-feira, 1 de março de 2012

Estádio do Corinthians .Obras Arena Corinthians. em Março de 2012

Memorial do CORINTHIANS NO METRO CORINTHIANS ITAQUERA na zona leste . Primeira estação do Metro sentido Bairro- Centro . A primeira estação de metro com NOme de TIME !! Depois vieram outras copiando nossa ideia . Salas com troféus , quadros , telão tudo em homenagem ao MAIOR TIME DO MUNDO !!



Notícias da obra














Obras do Santo  Estadio  em  18 de Março de 2012 , 13h


Os dutos que passam pelo terreno do estádio do Corinthians   assombram novamente a obra .


Já foram finalizados os trabalhos de assentamento dos dutos da Petrobras que passam pelo terreno onde a Odebrecht constrói o novo estádio do Corinthians. Houve realocamento de duas linhas, uma de 22’  e outra de 24’,  para um novo caminho - mais distante da arena, porém dentro do mesmo terreno. A mudança irá evitar que o avanço das obras do estádio afetem estas linhas.


Programada para ser feita ontem, a parada no fluxo de petróleo dos dutos da Transpetro não pôde ser realizada por questões burocráticas.

O problema é que a ANP (Agência Nacional do Petróleo) exige uma licença de operação dos novos dutos, já colocados à margem da obra do estádio. E essa permissão ainda não foi concedida.

Assim, os dutos "antigos", que atrapalham o andamento da construção do estádio do Corinthians, precisam continuar em funcionamento.

A ANP informa que ainda aguarda da Transpetro uma solicitação formal para a autorização de operação dos novos dutos, com a documentação necessária. E a Transpetro diz que esses documentos estão sendo providenciados.

Enquanto isso, a área utilizada pelos dutos antigos não pode ser utilizada para trabalho dos operários.

Os novos dutos já foram colocados na área onde não atrapalham a obra. Um teste do funcionamento deles, com água, também foi realizado.

Alheia à briga entre empresas estatais, a Odebrecht, responsável pela construção, afirma que, por enquanto, isso não atrasa a obra.

Portanto, a estimativa do término da construção do estádio do Corinthians, dezembro de 2013, permanece de pé. Essa data é a mesma estipulada pela Fifa para a entrega do estádio.

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, os responsáveis pelas obras do estádio do Corinthians homenagearam as 62 mulheres que trabalham no canteiro. Pela manhã, durante o Diálogo Diário de Segurança, foram distribuídos flores e um kit com produtos de beleza.


À tarde, as trabalhadoras assistiram a palestras sobre comportamento e saúde e, em seguida, participaram de uma confraternização. Na Odebrecht, as integrantes possuem ocupações variadas, desde ajudantes de produção – formadas pelo Programa Acreditar – até engenheiras. Maria de Lourdes Almeida Oliveira, 46 anos, trabalha há 17 anos como sinaleira de guindaste. Seu trabalho consiste em ajudar o operador da máquina a movimentar a carga com segurança.


 “Cada vez mais nós mulheres fazemos trabalhos que antes só eram realizados por homens. E há respeito, pois no trabalho aqui todos são profissionais”, diz ela.

Obras do Santo  Estadio  em  18 de Março de 2012 , 13h

No prédio oeste, a colocação dos pilares e das quatro paredes de cisalhamento, que vão sustentar inclusive a estrutura metálica da cobertura já foi concluída. Também já foram iniciados os trabalhos de colocação das lajes em uma das áreas do edifício que vão abrigar os dois estacionamentos subterrâneos.


Fotos  de  18 de Março de 2012.




arquibancada leste






















Localização


Itaquera, bairro da zona leste de São Paulo (SP)
Modelo de Contrato


Contrato privado entre Corinthians e Odebrecht.A obra do estádio do Corinthians já marca 3.012 estacas cravadas, de um total de 3.200 até o final de fevereiro de 2012. Também já foram executados mais  35%  da  obra.

Valor

R$ 820 milhões
Início das obras
30 de maio de 2011.


Estágio atual


Já foram cravadas 3.340 estacas, concretados 553 blocos e instalados 111 pilares e assentados 260 degraus (na arquibancada inferior do prédio Leste), além de 85 vigas jacaré.

Empregos gerados

Durante o pico das obras, serão 2.000. Em fevereiro de 2012,  foram  1.430.


  Tecnologia de Ponta no Estádio do Corinthians